Palmeiras, um Caso de Amor

palmeiras2Editora DBA Artes Gráficas, 2002
Projeto multimídia coordenado por Rodrigo Teixeira e Paulo Machline
Do Leivinha para o Pratinha

IMPRENSACopa do Mundo inspira boa safra de livros (Estadão, 22/04/2002)

button
Saraiva

Quando me convidaram para fazer parte do time “Camisa 13”, sobre as melhores equipes do Brasil, pensei que iria escrever sobre o Linense, o Elefante da Noroeste. Por que o Palmeiras? Porque foi lá de Lins que vieram três craques para o Verdão. O primeiro, o Américo Murolo. Depois, o Cardozinho, aquele ponta baixinho. E, finalmente, meu amigo de peladas (fez muitos gols em mim, nenhum com a mão), o Leivinha, que me brinda com a orelha deste Caso de amor. Sou mineiro (lá torço pelo Uberaba Sport, segunda divisão). Moro entre São Paulo e Florianópolis, onde tento empurrar o Figueirense. E, em São Paulo, de tanto ir ao estádio ver o Américo, o Cardozinho e o Leivinha (fora o gol do Alex outro dia), fui ficando verde. Tenho um filho corintiano roxo (Antonio) e outro palmeirense doente (Pedro). Já a Maria prefere a moda ao futebol. Coleção Camisa 13.

Mario Prata
RolloverBackArrow

Anúncios