A volta do Pequeno Polegar

inicioCom exceção das pessoas que não têm, todas as demais têm polegar. Quatro, aliás. Dois em cima e dois em baixo. Dois pela direita e dois pela esquerda. Mas vamos nos ater ao polegar da mão.

O polegar é tão importante nas nossas vidas (desde tempos que já faz muito tempo) que merece um pouco mais de respeito, atenção e admiração.

O polegar, quando pequeno, trabalha numa história infantil chamada O Pequeno Polegar. Quando ele é grande, ainda está aguardando o Spielberg filmar O Grande Polegar, A Impressão Digital.

Antigamente o polegar era muito utilizado nas arenas romanas. Dizem que ele era o melhor amigo dos leões e dos gladiadores que venciam as lutas. Já os cristãos não gostavam daquele polegar virado para baixo. Talvez seja por isso que o Pelo Sinal, ao contrário do Sinal da Cruz, seja feito com o polegar. Para exorcizar?

O polegar é muito utilizado nos Estados Unidos, por exemplo. Mais até que o computador, perdendo talvez apenas para o chiclete. O sinal de positivo com o polegar para cima foi inventado lá. E talvez os americanos não teriam tanta sorte se não juntassem o polegar com o indicador para dizer que tudo bem e boa sorte. OK.

E aqui no Brasil, para ofender alguém.

Já os japoneses não usam muito o polegar. Comunicam-se exclusivamente com os computadores e os polegares estão mesmo se atrofiando (como os pezinhos) e sendo substituídos por chips.

No Brasil o polegar é muito utilizado. Serve para a maioria da população assinar. Botões e campainhas é com ele mesmo. Embora aqui, no caso, haja uma pequena briga entre o polegar e o indicador. Aliás, se tem algum outro dedo que o polegar inveja, é o indicador. O polegar não consegue, por exemplo, limpar o nariz e nem discar telefone. Nem telefone digital. Mas como abrir uma fechadura sem a força de um bom polegar?

Alguns políticos o utilizam em campanha eleitoral. O FH, por exemplo, usava a mão aberta com todos os dedos, indicando as cinco metas do governo (será que ele ainda se lembra disso?). O polegar, se não me engano, era a agricultura. Tá pintando sem-terra brigando contra os sem-polegar.

A própria música brasileira deve muito ao polegar. O que seria do violão, da viola, do bandolim, sem o polegar? E o pandeiro, que deve tudo ao polegar? E o movimento Jovem Guarda não teria sido o que foi sem o polegar. Era ele que dizia é uma brasa, mora, ou barra limpa.

O que seria das crianças de desmamam logo, se não fosse o pequeno polegar para ser chupado? É muito bom que os pais garantam polegares sadios para seus filhos, sobretudo os mais novinhos, porque a chupeta costuma cair do berço e desaparecer misteriosamente (sempre) durante a noite, coisa que raramente ocorre com o polegar.

É importante, ainda, ressaltar a importância do polegar na indústria do turismo. Como pedir uma carona sem ele?

Na austera Inglaterra o polegar é usadíssimo, porque a medida deles é a polegada, pois lá não tem o dedo metral.

Usado nos romances policiais e pela polícia. A tal da impressão digital. E na sua carteira de identidade o que vemos? A foto da sua cara e a foto do seu polegar. Quer mais destaque do que isso?

Anatomicamente falando, o polegar se apresenta como um grande mistério. Enquanto os demais dedos possuem, geralmente, três ossos, a falange, a falanginha e a falangeta, que eu não sei se é na ordem da mão para a unha ou da unha para a mão, o polegar possui só dois, sem que nunca ninguém me explicou qual é o osso que falta. A falange, a falanginha ou a falangeta? Um mistério.

Mas o meu polegar tem uma bronca comigo. É que eu não o uso para datilografar. Escrevi tudo isso sem necessitar dele. Mas espirrei duas vezes. Você já tentou espirrar sem a ajuda do polegar?

A quem agradeço, pela gripe e pela digitada inspiração.

RolloverBackArrowRolloverBackArrow2

Anúncios