O maestro Sylvio Mazzucca, sobre Besame Mucho

RolloverBackArrowNos meus 49 anos de carreira musical, já fiz de tudo. Show, rádio, televisão, incontáveis bailes, casamentos e todo tipo de festa. Faltava cinema. Agora fechei o currículo com BESAME MUCHO. O convite de Ramalho me envaideceu. Foi um prazer filmar, apesar das dificuldades técnicas. Mas espero que apareçam outros convites. Ramalho já me prometeu uma participação em seu próximo filme, onde pretendo preparar um número especial.

Comecei na música na década de 30, ainda garoto, tocando piano numa sociedade de baile que ficava na Bela Vista, em São Paulo, onde hoje está o Teatro Brasileiro de Comédia. No começo os músicos veteranos estranharam, mas depois viram que eu trabalhava sério. Em 1938 eu já tocava na Rádio Tupi, como pianista da orquestra da emissora.

O tempo passou e passei a ter a minha própria orquestra. Em 1946, deixei a Rádio Tupi e fui tocar na boate Clipper, uma casa muito chique que ficava no Largo Santa Cecília. A minha paixão era o rádio, mas tive que abandoná-lo por causa do salário. Na boate eu ganhava três vezes mais. Quando a casa começou a decair voltei à minha paixão, o rádio. Fiquei na Rádio Bandeirantes de 1947 a 1962.

A década de 50 foi a época das grandes orquestras. Perdi a conta dos bailes que fiz, mas posso garantir que, todo ano, entre dezembro e fevereiro, fazíamos 80 bailes de formatura em 90 dias. Tenho muito orgulho em dizer que uma geração inteira dançou comigo.

Na década de 60 eu tocava na TV Excelcior, mas o tempo das orquestras estava passando. Os Beatles mataram os grandes conjuntos musicais. Ficamos sem campo de trabalho pois as guitarras é que estavam na moda. Assim, fui saindo de circulação. Só em 1982, com o programa de televisão Festa Baile, na TV Cultura, foi possível tornar a reunir os meus músicos. Voltamos a dominar a praça com os bailes. Para nós músicos, isso é ótimo. É um prazer ver um salão cheio de gente elegantemente vestida, dançando ao som da nossa música. Nós somos um reflexo do que vemos no salão. Por isso foi um prazer trabalhar em BESAME MUCHO, naquela sequência cheia de jovens elegantes se divertindo. RolloverBackArrow

Anúncios